Visão através da câmara:

Image

Visão através da câmara:

E assim é o mundo visto por trás de uma lente!

Advertisements
Aside

Você acha difícil fazer uma câmara escura? Naaaaaaaaaah, que nada! Nós temos nossa opinião:

            No começo, a construção da câmara escura teve suas dificuldades, a começar pela busca dos materiais necessários, sem contar o processo de montagem com todos aqueles detalhes. É trabalhoso porque temos de prestar atenção no tamanho da caixa, no modo como encaixamos a lente no tubo, no comprimento do tubo, na vedação completa da câmara, tudo conta pra um bom projeto… Mas tirando isso, a construção da câmara é bem produtiva, pois além do resultado divertido que ela traz, desperta também um interesse de querer obter mais conhecimento a respeito de uma câmara escura, como por exemplo, seu princípio, modo de funcionamento, o porquê do resultado ser uma imagem invertida e outras coisas. Além disso, é um bom passatempo ficar observando as ruas de ponta cabeça xD

TUTORIAL DE 9 PASSOS PARA SUA PRÓPRIA CÂMARA

Standard

Passo 1 – Pegue uma lupa

Passo 2 – Retire a lente quebrando o aro da lupa

Passo 3 – Corte um pedaço de papel cartão (de preferência preto)

Passo 4 – Enrole o papel cartão na lupa, fazendo um tubinho

Passo 5 – Pegue uma caixa de papelão

Passo 6 – Corte um retângulo em um dos lados

Passo 7 – No outro lado, corte um círculo que sirva de encaixe para o tubinho

Passo 8 – Se quiser, pinte o interior da caixa para deixá-lo mais escuro

Passo 9 – Coloque uma folha vegetal sobre o retângulo e prenda-a bem

No final é só fechar tudo e encaixar o tubo com a lente no círculo que você recortou!Image

Princípio da Câmara Escura

Standard

Você sabia que a Câmara Escura foi a primeira grande descoberta da fotografia? Ela era uma caixa que tinha paredes opacas, possuía um buraquinho em um dos lados, e na parede paralela a este buraco, uma superfície fotossensível é colocada (traduzindo, algum material sensível à luz; papel, por exemplo).

O funcionamento da câmara escura é de natureza física. O princípio da propagação retilínea da luz permite que os raios luminosos que atingem o objeto e passam por aquele buraco da câmara sejam projetados lá na parede paralela ao buraco. Essa projeção produz uma imagem invertida do objeto na superfície fotossensível. Quanto menor o buraco, mais nítida é a imagem formada, porque a incidência dos raios luminosos vindos de outras direções é bem menor. Maaaaaaaaaaaas, no caso da nossa câmara escura, usamos uma lente no buraco, ela é quem foca ou desfoca a imagem de acordo com sua posição, não precisamos nos preocupar com o tamanho.

Numa forma mais resumida pra você entender, a luz entra pelo buraco onde fica a lente, dentro da caixa os raios de luz se cruzam e podemos ver a imagem nitidamente na superfície fotossensível, porém invertidas de cima para baixo e de um lado para o outro.

Foi graças à criação e ao aperfeiçoamento dessa câmara que hoje temos todos esses tipos de câmeras fotográficas hoje. Legal, né?